quarta-feira, julho 24, 2024
NotíciasSocial

Social inicia atividades nas Oficinas em Gurinhatã

Última atualização em 1 de março de 2017

GURINHATÃ – A Prefeitura de Gurinhatã, por intermédio do Departamento de Ação Social e CRAS – Centro de Referência em Assistência Social deu início nas últimas semanas às Oficinas voltadas para atividades de crianças e adolescentes, além de projetos que são voltados para os idosos.

De acordo com relatório apresentado em conjunto pela diretora do Departamento de Ação Social, Meire Menezes, e pela coordenadora do CRAS, Ana Paula Marques, só em janeiro foram efetuados 243 atendimentos individualizados, além de 9 famílias encaminhadas para inclusão do CAD-ÚNICO, 62 famílias encaminhadas para atualização no CAD-ÚNICO, e 19 visitas domiciliares.

Já para o mês de fevereiro, o destaque fica para início das atividades das Oficinas mantidas pelo Departamento de Ação Social e CRAS – Centro de Referência em Assistência Social, em especial na atenção que se dá a crianças e adolescentes no Serviço de Convivência e Fortalecimento do Vínculo sendo elas:

  • Brinquedoteca – acompanhamento da psicóloga Larissa, junto aos alunos do CEMEI – Centro Municipal de Educação Infantil;
  • Canto Coral e Percussão – Arte de Criar – com monitor Claudio atendendo 30 crianças e adolescentes;
  • Kung Fu – com o monitor Valdeir atendendo 40 crianças e adolescentes;
  • Arte Terapia – com a monitora Kelia atendendo a 40 crianças e adolescentes;
  • Grupo Conviver com Alegria – atendendo a 16 idosos no Lar do Idoso, tendo inclusive o acompanhamento das psicólogas Larissa e Gabriela;
  • Projeto UAI K TOCA – com o monitor Badiinho, atendendo a 60 crianças e adolescentes;

Ao todo, mais de 150 entre crianças e adolescentes participam das diversas Oficinas, com funcionamento em Gurinhatã e Flor de Minas.

Fevereiro também marca o início de um amplo trabalho em parceria com o Grupo Conviver na Melhor Idade, cujos eventos serão feitos em parceria com a Prefeitura Municipal. “Vamos trabalhar com muita seriedade e inovar em alguns projetos que possam oferecer melhor condição de vida para crianças, adolescentes e idosos, em especial a atenção às famílias que precisam de fato do apoio do setor”, disse a diretora de Ação Social.